quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Edson Massaro e o sucesso da Cascavel de Ouro

Mais de 50 carros. Mais de 100 pilotos. Sucesso e reconhecimento.


Há menos de uma semana, o Autódromo Zilmar Beux, em Cascavel, foi palco da 31ª edição da Cascavel de Ouro (05 de novembro) prova que marcou também os seus 50 anos de história, e que contou em seu grid pilotos de renome nacional e de grandes categorias brasileiras. O piloto e promotor do evento Edson Luiz Massaro, foi um dos grandes nomes da prova, pois além de promover o evento regional, também se preocupou em impor um alto índice nacional, com vários pilotos renomados - pudemos acompanhar o quão difícil foi essa tarefa.

Foram mais de meses empenhado na divulgação para se fazer um evento excelente. E o resultado veio. A Cascavel de Ouro teve mais de três horas de transmissão no Band Sports, e a premiação de R$100 mil reais ao vencedor, além do troféu banhado à ouro.

“É algo que não acontece em nenhum outro evento do país em termos de automobilismo. Também estabelecemos uma premiação recorde de R$ 100 mil para os vencedores, mas ninguém veio correr pelo prêmio, esse prêmio seria uma consequência de um fim de semana perfeito para uma das duplas. E em 2018 vamos ter pelo menos R$ 150 mil em prêmios”, antecipou Massaro.


Logo que iniciaram-se as inscrições, já poderíamos notar que a edição seria bastante marcante. Com 56 carros e 121 pilotos inscritos, tivemos uma prova de repescagem inédita (o número limite de carros é de 50 para a corrida).

Wellington Cirino, Beto Monteiro, Galid Osman, Raijan Mascarello, Fernando Fortes, Marcelo Campagnolo, Cassio Cortes, Carlos SG todos estes entre outros representaram suas respectivas categorias, Copa Truck, Stock Car, Mercedes-Benz Challenge, Porsche Império GT3 Cup, Brasileiro de Marcas Endurance Brasil e Sprint Race.


Como piloto, Edson Massaro ficou um pouco frustrado, pois no último treino antes da tomada de tempo, infelizmente teve um acidente forte e não haveria tempo para que a equipe recuperasse o carro à tempo.

“Mas quem ficou chateado foi o piloto, não o promotor. Tive um acidente forte no último treino livre antes da tomada de tempos, não haveria tempo para recuperar o carro a tempo de fazer a prova de repescagem, acabei ficando fora da corrida”, lamentou. “A corrida do piloto Edson ficou para o ano que vem”, reforçou. Ele estava inscrito em dupla com Wellington Cirino.

A vitória ficou com os pilotos da equipe Stumpf Preparações, Marcel Sedano e Valmor Emílio Weiss.

Link da prova: https://www.youtube.com/watch?v=f7sigWPWHFE


Texto Cintia Azevedo
Fotos: Cleocinei Zonta e Sérgio Sanderson


Nenhum comentário:

Postar um comentário