quarta-feira, 13 de maio de 2015

Boessio vê adaptação difícil: “Não adianta ser rápido sem terminar as corridas”

Gaúcho corre em Londrina, onde terminou sua última corrida na F-Truck em primeiro lugar, e tenta a primeira bandeira quadriculada de 2015.



A adaptação de Régis Boessio ao caminhão Volvo com o qual voltou a disputar neste ano o Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck tem sido mais difícil que o planejado. Único gaúcho no grid da categoria, o piloto da Boessio Competições chega a Londrina (PR) para a terceira etapa, que será disputada neste domingo (17), tendo como objetivo declarado levar o caminhão até o fim da corrida pela primeira vez na temporada.

“Nós trabalhamos mais para solucionar os problemas que impediram o Truck de terminar as duas primeiras etapas. Acredito que estamos no caminho certo, porque não adianta estar rápido e não chegar ao fim”, cita o piloto, que teve problemas mecânicos nas corridas realizadas em Caruaru (PE) e Campo Grande (MS). “Não esperava que essa fase seria tão difícil. Estamos sofrendo um pouco mais que o esperado”, reconhece.

A maior dificuldade enfrentada por Boessio em 2015 está relacionada à temperatura do motor. “Nós sempre conseguimos resolver com mais agilidade essas questões de temperatura. Isso tem nos tomado muito tempo e deixamos de usar esse tempo para trabalhar diretamente em outras questões. Com isso o desenvolvimento todo fica um pouco prejudicado”, avalia o piloto, que ocupa o 19º lugar na classificação do campeonato.

Apesar da fase difícil, Boessio afirma ter um caminhão competitivo. “Já mostramos isso em outras etapas, estamos sempre andando perto dos pilotos que chegam ao pódio. Como eu tinha previsto no início do ano, considerando o desenvolvimento que o caminhão precisa absorver e todo o trabalho para isso, nossa condição deve ser boa a partir da quarta etapa”, aponta o piloto, que tem apoio de Suspentech, Rodrigotto, BorgWarner e Aesa Molas.

Boessio terminou em primeiro a última corrida que disputou em Londrina pela Fórmula Truck, em 2013. Foi a única vez em que a categoria recorreu ao artifício da interrupção para troca de pneus por conta da mudança de condição climática. “Terminei em primeiro, mas na soma dos tempos das duas partes da corrida fiquei em segundo. Muita gente me perguntou ‘você chegou na frente e não ganhou?’, mas a regra é essa, mesmo”, ele recorda.

A programação da Fórmula Truck no Autódromo Internacional Ayrton Senna terá início na sexta-feira (15), com duas sessões de treinos livres de 60 minutos marcadas para 11h e 15h30. No sábado (16) haverá mais um treino livre, a partir das 9h. A tomada de tempos classificatória vai começar às 13h30. No domingo a corrida terá largada às 13h15 e será transmitida ao vivo pela Rede Bandeirantes, com geração de imagens da Master/CATVE.

CAMPEONATO BRASILEIRO DE FÓRMULA TRUCK
(Classificação do campeonato após 2 de 10 etapas)
1º) Leandro Totti (PR/Volkswagen-MAN), RM Competições, 80
2º) Djalma Fogaça (SP/Ford), DF Racing Fans, 78
3º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Lucar Motorsports, 63
4º) Jaidson Zini (PR/Iveco), Dakar Motorsport, 56
5º) Felipe Giaffone (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, 54
6º) Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, 51
7º) Gustavo Magnabosco (SC/Scania), Corinthians Motorsport, 47
8º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, 46
9º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, 44
10º) Diogo Pachenki (PR/Mercedes-Benz), Copacol Racing Truck, 42
11º) David Muffato (PR/Scania), Muffatão, 37
11º) Rogério Castro (GO/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 37
13º) André Marques (SP/MAN), RM Competições, 34
14º) Roberval Andrade (SP/Scania), Corinthians Motorsport, 24
15º) Adalberto Jardim (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, 23
16º) Alex Fabiano (SP/Volvo), Clay Truck Racing, 22
17º) Débora Rodrigues (PR/Volkswagen-MAN), RM Competições, 17
17º) Gabriel Correa (GO/Ford), Original Reis, 17
19º) Régis Boessio (RS/Volvo), Boessio Competições, 10
20º) Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports, 9
21º) Raijan Mascarello (MT/Ford), DF Racing Fans, 6


Texto: Grelak Comunicação
Foto: Orlei Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário