domingo, 31 de agosto de 2014

Stock Car: em corridas conturbadas por causa da chuva, Rafa Matos volta a pontuar

A primeira corrida em Curitiba terminou sob bandeira vermelha e valeu apenas a metade dos pontos, Felipe Lapenna ficou a uma posição dos pontos, em 21º. Na segunda prova, Rafa Matos escalou o pelotão e terminou na zona de pontos, em 12º. Próxima etapa será dia14 de setembro no Velopark.



Muita chuva, incidentes e confusão, assim foi a sétima rodada dupla da Stock Car que aconteceu neste domingo (31) no Autódromo Internacional de Curitiba, localizado em Pinhais (PR). Não faltou água, rodadas, incidentes, e emoção para os 34 pilotos da principal categoria do automobilismo brasileiro. Com a intervenção do safety car em duas oportunidades e depois com paralisação e encerramento sob bandeira vermelha, a primeira prova não atingiu os 75% de tempo e valeu apenas a metade dos pontos. A vitória ficou com o pole Daniel Serra, que faturou 12 pontos. A segunda prova aconteceu, com uma chuva mais amena e depois de uma longa pausa, de mais de 1h30, e teve como vencedor Ricardo Maurício, essa corrida teve sua duração e pontuação normal. Átila Abreu segue na liderança, com 119,5 pontos. A próxima etapa será no Velopark, no dia 14 de setembro.

Na equipe Hot Car Competições (Bardahl), depois de um sábado complicado na classificação, Felipe Lapenna saiu do 24º posto e Rafa Matos da 28ª posição, posição da primeira corrida, os pilotos souberam escapar de incidentes para terminar as duas corridas com os carros intactos. Felipe foi o 21º na corrida 1, a uma posição dos pontos, enquanto Rafa ficou em 22º. Na corrida 2, o mineiro Matos ainda terminou na zona de pontuação, em 12º, conquistando três pontos no campeonato. Lapenna, com problemas no para-brisa completou a segunda prova em 23º.

Um domingo para lá de inusitado, onde a chuva, o volume de água e as condições climáticas ditaram o ritmo e duração das corridas em Curitiba. A primeira prova foi iniciada com safety car, mas as duas tentativas de reinício da prova foram sem sucesso e a direção da prova acionou a bandeira vermelha, na abertura da volta 12. A corrida ficou paralisada por mais de 1h30 e depois desse tempo, com a chuva mais amena, a direção decidiu encerrar a disputa em bandeira vermelha, com 12 voltas, ou seja, menos de 75% do tempo de prova, com isso, a pontuação valeu apenas a metade e o vencedor Daniel Serra somou 12 pontos.

A direção de prova decidiu realizar a segunda prova, já que a chuva tinha dado uma trégua. E valeu a formação de grid da primeira corrida, com os 10 primeiros largando em posição inversa, e Ricardo Maurício saiu na frente na corrida 2, já que foi o décimo na corrida 1. Felipe Lapenna saiu de 21º e Rafa Matos, logo atrás, em 22º. A largada da corrida 2 também aconteceu com safety car. E, ainda com pista molhada, também contou com intervenções do safety car. Mesmo assim, houve disputa por posições e alguns pegas. Um deles foi eletrizante entre Ricardo Maurício e Rubens Barrichello, pela liderança da prova.

No pelotão intermediário, Rafa Matos soube arriscar e conseguiu subir dez posições com relação à largada da segunda corrida e terminou em 12º. Felipe Lapenna também tinha chances de avançar, mas teve problemas com o para-brisa e preferiu não arriscar. Terminando em 23º.

Amadeu Rodrigues, chefe da equipe Hot Car, considerou um risco a largada da primeira corrida nessas condições de chuva forte. No final, avaliou o resultado da segunda prova como positivo. "Realmente a primeira corrida não tinha condições de acontecer, estava bem perigoso para todos. Os pilotos estavam sem visibilidade, e a pista estava bem complicada. Felizmente não aconteceu nada com ninguém, mas foi no risco, um risco desnecessário. Na minha opinião, a direção não deveria ter permitido a largada. Na segunda corrida, a chuva estava parando, mas a pista ainda estava bem molhada. O Rafa buscou uma recuperação, mas com safety car e uma corrida curta, não deu para ir mais além. Pela situação, o resultado foi muito bom", disse Rodrigues.

O piloto de Belo Horizonte concordou com seu chefe de equipe, e disse que pela situação, ter voltado a pontuar foi importante. "Considerando a nossa posição original de largada (28º na corrida 1) posso dizer que foi bom. Na primeira corrida ninguém conseguiu fazer nada. Já na corrida 2 eu consegui ir para frente, arrisquei um pouco, fiz algumas ultrapassagens e chegamos em 12º. Salvamos alguns pontos e terminamos com o carro intacto, o que foi bem importante", observou o dono do bólido #2.

Para Felipe Lapenna, a chuva complicou bastante as duas corridas. E com alguns imprevistos em seu equipamento, ele preferiu não arriscar e recolher com o carro inteiro. "Hoje foi um dia bem atípico. A primeira corrida praticamente não existiu. Ficamos atrás do safety car e ninguém conseguiu fazer nada. Na segunda corrida consegui fazer uma boa largada, superei um ou dois concorrentes e até tinha bom ritmo, mas meu para brisa parou de funcionar e eu não enxergava nada, como não tinha tempo de reação, preferi não arriscar sem necessidade e recolhi quase no final, com o carro inteiro", contou o paulista do carro #110.

Resultados em Curitiba:
1ª corrida:
1º) Daniel Serra, Red Bull Racing, 11 voltas em 23min14s161
2º) Valdeno Brito, Shell Racing, a 1.378
3º) Allam Khodair, Full Time Competições, a 4.741
4º) Átila Abreu, Mobil Super Racing, a 4.844
5º) Cacá Bueno, Red Bull Racing, a 5.797
6º) Julio Campos, Prati-Mico's Racing, a 7.988
7º) Rubens Barrichello, Full Time Competições, a 8.953
8º) Galid Osman, Ipiranga-RCM, a 10.034
9º) Sergio Jimenez, Voxx Racing Team, a 10.112
10º) Ricardo Mauricio, Eurofarma RC, a 14.343
11º) Max Wilson, Eurofarma RC, a 14.849
12º) Antonio Pizzonia, Prati-Mico's Racing, a 15.329
13º) Diego Nunes, C2 Team, a 16.159
14º) Thiago Camilo, Ipiranga-RCM, a 17.400
15º) Felipe Fraga, Vogel Motorsport, a 18.568
16º) Lucas Foresti, RC3 Bassani, a 19.630
17º) Popó Bueno, Shell Racing, a 21.798
18º) Nonô Figueiredo, Mobil Super Racing, a 23.242
19º) Gabriel Casagrande, C2 Team, a 23.992
20º) Rafael Suzuki, ProGP, a 25.507
21º) Felipe Lapenna, Hot Car Competições, a 26.920
22º) Raphael Matos, Hot Car Competições, a 28.585
23º) Denis Navarro, Voxx Racing Team, a 28.722
24º) Vitor Genz, Boettger Competições, a 30.708
25º) Tuka Rocha, RZ Motorsport, a 31.026
26º) Luciano Burti, Vogel Motorsport, a 31.566
27º) Fabio Fogaça, Schin Racing Team, a 32.459
28º) Lico Kaesemodel, Hanier Racing, a 1 volta
29º) Wellington Justino, RC3 Bassani, a 1 volta
30º) Bia Figueiredo, ProGP, a 1 volta
31º) Ricardo Zonta, RZ Motorsport, a 1 volta
32º) Felipe Tozzo, Boettger Competições, a 1 volta
33º) Marcos Gomes, Schin Racing Team, a 5 voltas
34º) Alceu Feldmann, Hanier Racing, a 5 voltas

2ª corrida:
1º) Ricardo Mauricio, Eurofarma RC, 13 voltas em 22:26.496 -
2º) Rubens Barrichello, Full Time Competições, a 2.866
3º) Galid Osman, Ipiranga-RCM, a 3.380
4º) Cacá Bueno, Red Bull Racing, a 4.180
5º) Sergio Jimenez, Voxx Racing Team, a 5.107
6º) Daniel Serra, Red Bull Racing, a 5.268
7º) Thiago Camilo, Ipiranga-RCM, a 6.280
8º) Átila Abreu, Mobil Super Racing, a 11.619
9º) Max Wilson, Eurofarma RC, a 12.732
10º) Gabriel Casagrande, C2 Team, a 15.445
11º) Diego Nunes, C2 Team, a 16.500
12º) Raphael Matos, Hot Car Competições, a 16.865
13º) Lucas Foresti, RC3 Bassani, a 17.203
14º) Nonô Figueiredo, Mobil Super Racing, a 17.792
15º) Marcos Gomes, Schin Racing Team, a 21.425
16º) Felipe Fraga, Vogel Motorsport, a 22.657
17º) Luciano Burti, Vogel Motorsport, a 27.185
18º) Vitor Genz, Boettger Competições, a 27.902
19º) Popó Bueno, Shell Racing, a 59.682
20º) Allam Khodair, Full Time Competições, a 1:15.944
21º) Antonio Pizzonia, Prati-Mico's Racing, a 1 volta
22º) Julio Campos, Prati-Mico's Racing, a 1 volta
23º) Felipe Lapenna, Hot Car Competições, a 2 voltas
24º) Tuka Rocha, RZ Motorsport, a 2 voltas
25º) Valdeno Brito, Shell Racing, a 3 voltas
26º) Denis Navarro, Voxx Racing Team, a 4 voltas
27º) Rafael Suzuki, ProGP, a 4 voltas
28º) Fabio Fogaça, Schin Racing Team, a 9 voltas
29º) Felipe Tozzo, Boettger Competições, a 10 voltas

Classificação do campeonato (após sete etapas - top-10):
1. Átila Abreu, 119,5 pontos
2. Rubens Barrichello, 113
3. Sergio Jimenez, 109
4. Cacá Bueno, 100
5. Julio Campos, 98,5
6. Valdeno Brito, 98
7. Thiago Camilo, 94,5
8. Marcos Gomes, 91
9. Antonio Pizzonia, 79,5
10. Ricardo Mauricio, 75,5
20. Rafa Matos e Ricardo Zonta , 41
25. Felipe Lapenna, 30

Na temporada 2014 da Stock Car, a equipe Hot Car Competições tem o patrocínio da Bardahl e apoio das empresas Contuflex, Kaiobá e Belvitur.


Texto: FG Com
Foto: Vanderley Soares

Nenhum comentário:

Postar um comentário