sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Copa Petrobras em Curitiba tem pé no acelerador e calculadora na mão

Oito pilotos chegam a Curitiba com chances matemáticas de conquistar o título. Treinos começam no sábado cedo, mas desde sexta-feira as equipes já se preparam para a decisão na capital paranaense.



Com oito na briga matemática pelo terceiro título da história da Copa Petrobras de Marcas, as possibilidades são muitas e os pilotos chegam no Autódromo de Curitiba com o pé no acelerador e a calculadora nas mãos. Quem, pelo menos em tese, tem maior vantagem é o líder Ricardo Maurício. Neste momento ele descartaria somente um ponto e ficaria com 183 do total de 184 que possui. O segundo colocado, o ex-Fórmula 1 Ricardo Zonta, tem 167 e, com os pontos dobrados nestas provas decisivas, pode atingir 267. Se vencer as duas ele se sagra campeão, independentemente de dois eventuais segundos lugares de Maurício, pois já definiu seus descartes.

Todos os outros seis pilotos também estão diretamente nessa briga e, do grupo de oito, o único que pontuou em todas as 14 provas foi Galid Osman, que tem 151 pontos e neste momento, descarta oito, o que o levaria para 143. Vicente Orige, Vitor Meira, Felipe Gama, Alceu Feldmann e Denis Navarro já definiram os dois descartes obrigatórios, pois deixaram de marcar em duas oportunidades.

A abertura da oitava e última rodada da Copa Petrobras de Marcas acontece neste sábado, às 8h40 com o shake down, quando os pilotos fazem uma verificação no carro e são obrigados a passar pelos boxes, sem usar a longa reta de Curitiba. A partir das 9h50 os dois grupos terão, cada um, 45 minutos de treinamento, que se repete às 12h50. O classificatório está marcado para às 16h10.

A prova de abertura da última rodada dupla da Copa Petrobras de Marcas acontece domingo às 9h05 e a segunda às 12h45. O grid da primeira corrida será definido no sábado e o da segunda, a exemplo de toda a temporada, tem a inversão entre os oito primeiros na abertura. O oitavo larga na pole, o sétimo em segundo, o sexto em terceiro, o quinto em quarto, o quarto em quinto o terceiro em sexto, o segundo em sétimo e o vencedor no oitavo posto.

Junto com a Copa Petrobras de Marcas também acontece a nona e última prova da Fórmula 3 Sul-americana, a principal categoria continental de monopostos. Com Felipe Guimarães já definido como campeão antecipado, título conquistado em Cascavel, na rodada anterior, e o vice também assegurado por Raphael Raucci, a briga fica somente na F3 Light entre o argentino Bruno Etman e o brasileiro Artur Fortunato.

Etman tem nove vitórias em 2013 contra duas de Fortunato. Com isso, o argentino tem 242 pontos e o brasileiro 214. Para ser campeão sem fazer muitas contas, Etman necessita marcar 12 pontos. Aí, chegaria a 254 e, ainda que Fortunato ganhasse as duas, eles empatariam em 254 pontos e o argentino ficaria com o título pelo maior número de vitórias na temporada.


Texto: Vicar Brasil
Foto: Bruno Terena - Vicar

Nenhum comentário:

Postar um comentário