segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Boéssio: “Quando me dou conta, estou montando uma estratégia para o título”

Vice-líder da Fórmula Truck, gaúcho enumera principais momentos de 2013 e enaltece seu amadurecimento como piloto de corridas.



As quatro corridas marcadas por problemas da quarta à sétima etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, fase em que perdeu a vice-liderança da temporada e também a primeira posição na tabela do Sul-Americano, foram suficientes para Régis Boessio assumir uma nova postura. O gaúcho substituiu o zelo peculiar pelo resultado de cada etapa, priorizando a pontuação final pela preparação para cada corrida de forma isolada.

“Sofri muito com uma pressão externa e interna e acabei perdendo em desempenho, mas amadureci com aquela situação”, manifesta o piloto da ABF Desenvolvimento Team, avalizando a eficiência de sua nova postura – as duas últimas etapas marcaram sua campanha na F-Truck com a vitória em Guaporé (RS), o terceiro lugar em Curitiba (PR) e a ascensão da sexta para a segunda colocação na classificação do campeonato.

Boessio, vice-líder, soma 119 pontos. Está a 16 do líder pernambucano Beto Monteiro, da Scuderia Iveco. Companheiros de equipe na RM/MAN Latin America, o paranaense Leandro Totti e o paulista Felipe Giaffone completam a relação de candidatos ao título, respectivamente com 116 e 114. O título será decidido no GP Petrobras, décima e última etapa, no dia 8 de dezembro no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília (DF).

“Para pensar em título eu sei que preciso terminar à frente do Leandro e do Felipe, independentemente das posições, e ficar muitas posições à frente do Beto. Estamos fazendo um trabalho bem focado na etapa”, diz o gaúcho. “Esse foi um ano muito importante na minha carreira na Fórmula Truck e não posso jogar tudo para o alto. A consequência desse trabalho, se tudo der certo, será o nosso campeonato”, acrescenta o piloto.

Apesar da desvantagem de 16 pontos, Boessio não perde a motivação na luta pelo título. “A chave para ser campeão é unir trabalho, dedicação e sorte. Estamos com os três nas últimas etapas”, observa, admitindo a pressão psicológica. “Tento não pensar nisso, mas quando vejo estou montando uma estratégia ou mentalizando como será minha volta de classificação, ou onde posso ganhar tempo para largar à frente dos outros”, descreve.

Régis Boessio faz questão de enumerar momentos os importantes que viveu em 2013 na Fórmula Truck. “A pole em Londrina, na chuva, largando ao lado do (Djalma) Fogaça, a vitória em Caruaru, a volta ao pódio com vitória em Guaporé depois de quatro corridas vendo o público em pé gritando ‘ah!, eu sou gaúcho’, aquilo me deixa emocionado só de falar. Sair de Curitiba como vice-líder foi outra coisa especial demais”, relaciona.

A companhia e a vibração dos familiares a cada etapa são apontados pelo piloto da ABF Desenvolvimento Team como conquistas especiais. “Ver de cima do caminhão os meus filhos dizendo ‘papai, você é campeão, ganhou a corrida’ depois da etapa de Guaporé, isso tudo é o auge para qualquer pai, isso ninguém me tira”, finaliza. Boessio pode se tornar o segundo gaúcho campeão na Fórmula Truck – o primeiro foi Jorge Fleck, em 1999 e 2000.

A uma etapa do término, a classificação do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck é a seguinte:

1º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, 135
2º) Régis Boessio (RS/Mercedes-Benz), ABF Desenvolvimento Team, 119
3º) Leandro Totti (SP/MAN), MAN Latin America Racing Team, 116
4º) Felipe Giaffone (SP/MAN), MAN Latin America Racing Team, 114
5º) Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF Santos, 102
6º) Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 94
7º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF Santos, 82
8º) Leandro Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, 59
9º) Diogo Pachenki (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 58
9º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, 58
9º) Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, 58
12º) Djalma Fogaça (SP/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, 57
13º) André Marques (SP/MAN), MAN Latin America Racing Team, 50
14º) Alberto Cattucci (SP/Volvo), ABF/Volvo, 35
14º) João Marcos Maistro (PR/Volvo), Clay Truck Racing, 35
16º) Adalberto Jardim (SP/MAN), MAN Latin America Racing Team, 24
17º) Rogério Castro (GO/Volvo), ABF/Volvo, 23
18º) Alex Caffi (ITA/Iveco), Dakarmotors, 21
18º) Débora Rodrigues (SP/MAN), MAN Latin America Racing Team, 21
18º) Jansen Bueno (PR/Volvo), DB Motorsport, 21
21º) Ronaldo Kastropil (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, 19
22º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, 18
23º) José Maria Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, 13
24º) Edu Piano (SP/Ford), Território Motorsport, 12
25º) Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports, 10
26º) Raijan Mascarello (MT/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, 6


Texto: Grelak Comunicação
Foto: Orlei Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário