domingo, 20 de outubro de 2013

Porsche Light: Tom Filho conquista o título nas provas vencidas por James Ramos e Rodolfo Toni

Precisando apenas terminar a sétima prova para assegurar o título, piloto paulista sobe ao pódio em terceiro lugar e comemora sua primeira grande conquista no automobilismo.



Tom Filho é o primeiro campeão da Porsche Light. Depois de muita tensão, o piloto paulista assegurou o título da temporada ao terminar em terceiro lugar na primeira prova da última rodada dupla do ano, realizada no Velo Città. As vitórias ficaram com James Ramos (único oponente que poderia tirar o título de Tom) e Rodolfo Toni.

Conquistar o título da primeira temporada da Porsche Light parecia uma tarefa das mais fáceis para Tom Filho quando ele alinhou seu carro no grid de largada da sétima corrida do ano, realizada no Velo Città. Mesmo que seu desafiante James Ramos vencesse a corrida (único resultado que lhe interessava), Tom precisaria apenas completar 75% da prova, não importando a colocação, para ficar com a coroa. Essa situação configurava algo como uma mera formalidade, mas Tom estava tenso antes da largada. "Pode faltar 0,1%, mas ainda não é oficial", explicava antes da largada.

Tanto James quanto Tom fizeram o que lhes cabia. James liderou o pelotão da Light aproveitando a má largada do pole position, Rodrigo Mello, e abriu distância na frente. Mello caiu para o quarto lugar, recuperou-se e passou para segundo ao ultrapassar Tom. Nas voltas finais, Mello pressionou James, mas não teve oportunidade para tentar uma ultrapassagem. Tom, em terceiro, assistiu em posição privilegiada a disputa pela vitória, mas não tinha motivo para tentar fazer parte dela: o terceiro lugar era mais do que suficiente para assegurar o que lhe era mais importante. "Acabou! Sou campeão!", extravasava Tom após sair de seu Porsche. "Foi difícil, muito tenso. Eu precisava ter calma, fazer tudo direito e torcer para não acontecer alguma surpresa desagradável. Deu certo. Sou campeão!", repetia, feliz e emocionado.

James Ramos também estava contente. Ele entrou no campeonato apenas na segunda etapa e conseguiu 100% de aproveitamento: venceu as três corridas que disputou. "Abri uma certa distância nas primeiras voltas, mas depois o Rodrigo se aproximou e tive que pisar forte para manter o primeiro lugar", dizia. "Estou realmente contente por ter a oportunidade de correr com um Porsche. A categoria é ótima. O incentivo e apoio do meu pai (José) e do Rogério (Wehmuth, piloto que divide com James a condução do Porsche número 15) foram fundamentais para eu poder realizar este sonho."

Na segunda prova do dia (oitava do ano), Rodolfo Toni também realizou um sonho: largou na pole position e venceu pela primeira vez na Porsche Light, depois de liderar a classe de ponta a ponta. Ele divide o carro com sua mulher, Mayara Bianchi, sexta colocada na primeira corrida do dia. "Tirei um peso da cabeça", admitia o vencedor depois da corrida. No pódio, ele recebeu o troféu das mãos de Mayara. Os dois correm juntos na Porsche Light e também nos eventos do Porsche Club do Brasil, aberto aos carros de rua da marca.

Com Rodolfo isolado na liderança, as emoções ficaram por conta da disputa pelo segundo lugar entre Rodrigo Souza, Guto Oni e Rogério Wehmuth, que cruzaram a linha de chegada nesta ordem. O argentino Gonzalo Patoqui terminou em quinto, enquanto seu conterrâneo Jorge Gomez abandonou a corrida depois de um acidente.

Resultado da prova 7 da Porsche Light: 1) 15-James Ramos; 2) 93-Rodrigo Mello; 3) 19-Tom Filho; 4) 35-Rodrigo Souza; 5) 22-Luís Carvalho; 6) 53-Mayara Bianchi; 7) 39-Gonzalo Patoqui; 8) 58-Jorge Gomez. Não classificado: 33-Rick Lisboa.

Resultado da prova 8: 1) 53-Rodolfo Toni; 2) 35-Rodrigo Souza; 3) 93-Guto Oni; 4) 15-Rogério Wehmuth; 5) 39-Gonzalo Patoqui; 6) 19-Peter Ficker; 7) 33-Joca Silveira; 8) 22-Luís Carvalho. Não classificado: 39-Jorge Gomez.

Classificação final do campeonato da Porsche Light: 1) Tom Filho, 36 pontos; 2) James Ramos, 30; 3) Rodolfo Toni, 25; 4) Peter Ficker, 21; 5) Rick Lisboa, 18; 6) Mayara Bianchi, 17; 7) Rodrigo Mello, 17; 8) Joca Silveira, 13; 9) Roberto Mello, 12; 10) Tiozinho Marangoni, 10; 11) Luís Carvalho, 10; 12) Rodrigo Souza, 10; 13) Christian Germano e Carlos Baptista, 8; 15) Rogério Wehmuth, 8; 16) Guto Oni, 6; 17) Gonzalo Patoqui, 2; 18) Jorge Gomez, 1 ponto.


Texto: Letra Nova Comunicação
Foto: Beto Issa

Nenhum comentário:

Postar um comentário