segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Le Mans 6h de São Paulo terá quatro categorias diferentes no Autódromo de Interlagos

Conheça e saiba diferenciar cada categoria que corre no Campeonato Mundial de Endurance.


A etapa brasileira do Campeonato Mundial de Endurance - FIA WEC, a Le Mans 6h de São Paulo 2013, será disputada no dia 1º de setembro no Autódromo de Interlagos. Serão 70 pilotos e 28 carros no grid de largada, divididos em quatro categorias, sendo duas de protótipos e o restante de carros de turismo. Todas as classes tem diferenças nas regras e são campeonatos disputados paralelamente, sendo que algumas vedetes do evento, como o R18 e-tron quattro da Audi e o Toyota TS030, os carros mais rápidos e modernos, competem na LMP1. Festival para família com velocidade ainda terá, também, provas da Porsche GT3 Cup Challenge e da Superbike

A categoria LMP1 é formada por protótipos normalmente criados por grandes montadoras com alta tecnologia, que precisam pesar no mínimo 900 quilos, e suas medidas não podem ultrapassar 4,65 metros de comprimento e dois metros de largura, sendo 1,03 metro de altura. Os motores podem ser diesel ou gasolina, com os à diesel, turbinados ou aspirados, não podendo ter mais de 2,7 litros de capacidade. Quando movidos a gasolina, podem ser naturalmente aspirados ou comprimidos, com turbo ou compressores. Motores naturalmente aspirados chegam até 3,4 litros e os comprimidos com, no máximo, dois litros de cilindrada. O número de cilindros é ilimitado. Os carros podem ser identificados pelos números em branco com fundo vermelho.

Na LMP2, a segunda categoria de protótipos, as medidas continuam as mesmas, 4.65m x 2m x 1,03m, assim como o peso mínimo de 900 quilos. A grande diferença está nos motores. São apenas dois tipos, 3,2 litros turbo ou compressor, com seis cilindros movido a gasolina, ou cinco litros de oito cilindros também a gasolina. Os carros da LMP2 não podem utilizar motores movidos a diesel. Na pista, os carros podem ser identificados por números na cor branca em um fundo azul.

Os carros da Le Mans Grand Touring Endurance, LMGTE, são divididos em duas categorias, PRO e AM. A diferença básica entre elas são os pilotos. A PRO é destinada a pilotos profissionais e a AM é somente para pilotos amadores. As normas técnicas de ambas são as mesmas. Os carro precisam ser esporte e com no máximo duas portas, ter no máximo quatro lugares, conversíveis ou fechados, mas precisam ser homologados. Para este processo, os grandes fabricantes precisam ter vendido no mínimo 100 carros de rua do modelo e, os pequenos, ao menos, 25.

São considerados grandes, aqueles que venderem mais de 2000 carros ao ano e pequenos os que não atingem esse número no montante total de vendas da marca. O peso mínimo da LMGTE é de 1245 quilos, com um comprimento máximo de 4,80 metros e 2,05 metros de largura. Os motores são divididos em dois tipos. Turbo ou compressores e aspirados, sendo que os comprimidos podem ter no máximo quatro litros, enquanto os aspirados podem ter até 5,5 litros de capacidade.

Os carros da LMGTE-PRO são identificados pelos números brancos em fundos verde e os da categoria LMGTE-AM pelos números brancos em fundo laranja. Os dois brasileiros que participarão da Le Mans 6h de São Paulo estarão na LMGTE. Bruno Senna pilotará um Aston Martin pela liderança da categoria PRO e Fernando Rees, que corre com um Corvette, tentará assumir a liderança da categoria AM. Além das diferenças técnicas, existem quatro categorias de pilotos divididos para equilibrar o grid. A divisão de pilotos é feita em Platina, Ouro, Prata e Bronze.

Os pilotos Platina são aqueles reconhecidos como profissionais em âmbito internacional e com idade abaixo de 55 anos. Os pilotos Ouro são semiprofissionais que se destacaram ou foram campeões em categorias nacionais. Prata são aqueles que eram Platina, mas tem 60 anos ou mais, ou Gentleman Drivers que se destacaram em categorias nacionais ou internacionais. A categoria Bronze é formada por pilotos Gentleman Drivers que não conquistaram títulos e tem carteira Internacional B da FIA.


Texto: Dinho Leme Comunicação
Foto: FIA WEC

Nenhum comentário:

Postar um comentário