quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Animado com evolução técnica, Totti avisa: “Vou ganhar a corrida e o campeonato”

Campeão sul-americano da Fórmula Truck, paranaense lidera temporada e busca primeira vitória do ano na etapa final na Argentina.



Leandro Totti imprimiu em 2012 um domínio poucas vezes conseguido por um piloto na história da Fórmula Truck. Pilotando o Mercedes-Benz da ABF Racing Team, ganhou seis das 10 corridas do ano e conquistou os dois títulos postos em disputa, dos campeonatos Brasileiro e Sul-Americano. Em 2013, já transferido para a RM Competições, o paranaense não soma nenhuma vitória, mas vê a chance iminente de se tornar bicampeão continental.

Das dez etapas da Fórmula Truck, quatro valem pelo Sul-Americano. A última delas vai confrontar os 26 pilotos da categoria no dia 8 de setembro na província argentina de Córdoba. Mesmo sem vitórias, Totti se apresentará para a disputa no Autódromo Oscar Cabalén, na cidade de Alta Gracia, sustentando a liderança. Ele soma 59 pontos, 11 a mais que seu conterrâneo paranaense Wellington Cirino, da ABF Santos Desenvolvimento, o vice-líder.

“No ano passado eu fui para Córdoba sem tantas pretensões. Eu já tinha vencido três corridas, mas estava só em terceiro lugar no Sul-Americano. Claro que a dedicação foi total, cheguei a liderar a corrida, mas levei um toque, meu caminhão ficou difícil de guiar. Terminei a prova em terceiro, meus adversários tiveram as dificuldades deles e acabei ficando com o título”, recorda. “Eu fui lá com pouca chance. Desta vez, sou o líder, a chance é bem maior”.

Totti não teme ser vítima de circunstâncias como as que o fizeram tirar o título do pernambucano Beto Monteiro, da Scuderia Iveco, ou do paulista André Marques, hoje seu parceiro na RM Competições, que chegaram a Córdoba em 2012 como líder e vice-líder do Sul-Americano. “Eu tenho uma vantagem boa e isso me permitiria fazer contas pelo título. Mas se for fazer contas, acabo indo para lá derrotado. Vou lá para ganhar a corrida e o campeonato”, anima-se.

O atual campeão brasileiro e sul-americano da Fórmula Truck ainda não conquistou nenhuma vitória pilotando o caminhão Volkswagen-MAN da RM. “Já beliscou algumas vezes. Em Caruaru, fiz a pole, liderei, mas tive problemas e acabei em terceiro. Em Interlagos, fui ultrapassado na última volta e fiquei em segundo. Em Cascavel, larguei em 12º e na quinta volta já era líder quando a correia da hélice do motor quebrou. São coisas que acontecem”, ele enumera.

O desenvolvimento dos caminhões Volkswagen, que a partir deste ano têm motores MAN de 12 litros, chama atenção do piloto paranaense. “O nosso caminhão é novo, toda a equipe sabia que esse desenvolvimento levaria algum tempo. Com o envolvimento direto e o empenho da engenharia da Volkswagen nós já atingimos um nível de competitividade muito bom. O caminhão é rápido e competitivo, já estamos ganhando corridas. O caminho é esse”, aponta.

A declaração de Leandro Totti faz menção clara à vitória conquistada na etapa de 4 de agosto em Cascavel (PR) por Felipe Giaffone, único dos cinco pilotos da RM Competições que utilizam chassi e motor MAN. Totti, Marques e os paulistas Adalberto Jardim e Débora Rodrigues pilotam o conjunto formado por chassi Volkswagen e motor MAN. “A minha primeira vitória de Volkswagen está beliscando, acho que ela está me esperando lá na Argentina”, torce.

O líder do Sul-Americano de Fórmula Truck manifesta o foco da RM na conquista do título. “Vai ser trabalho em equipe, mesmo. O único de nós cinco que está na briga pelo Sul-Americano sou eu, mas sei que posso contar com o empenho dos meus companheiros de equipe. Os bons resultados deles podem tirar pontos dos outros pilotos que buscam o título. Todos na RM trabalham por um objetivo só, que é fazer a marca ser campeã. A hora é agora”, finaliza.

A corrida de 8 de setembro em Córdoba vai valer também como sétima das dez etapas do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, em que Leandro Totti soma os mesmos 77 pontos do líder Geraldo Piquet, piloto da ABF Santos Desenvolvimento. O brasiliense assume a liderança isolada se considerado o critério imediato de desempate, que leva em conta o número de vitórias – tem uma, na etapa de Goiânia (GO), enquanto Totti ainda não venceu em 2013.

CAMPEONATO SUL-AMERICANO DE FÓRMULA TRUCK
(Classificação após 3 de 4 etapas)

1º) Leandro Totti (PR/Volkswagen), RM Competições-MAN Latin America, 59
2º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF Santos Desenvolvimento, 48
3º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, 43
3º) Régis Boessio (RS/Mercedes-Benz), ABF Desenvolvimento Team, 43
5º) Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 41
6º) Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, 38
7º) Leandro Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, 24
8º) Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF Santos Desenvolvimento, 23
9º) Djalma Fogaça (SP/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, 19
10º) Alex Caffi (ITA/Iveco), Dakarmotors, 17
11º) João Marcos Maistro (PR/Volvo), Clay Truck Racing, 13
12º) André Marques (SP/Volkswagen), RM Competições-MAN Latin America, 11
13º) Alberto Cattucci (SP/Volvo), ABF/Volvo, 11
14º) José Maria Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, 9
15º) Rogério Castro (GO/Volvo), ABF/Volvo, 8
16º) Diogo Pachenki (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 6
16º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, 6
16º) Edu Piano (SP/Ford), Território Motorsport, 6
16º) Felipe Giaffone (SP/MAN), RM Competições-MAN Latin America, 6
16º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, 6
21º) Ronaldo Kastropil (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, 5
21º) Jansen Bueno (PR/Volvo), DB Motorsport, 5
23º) Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports, 4
24º) Débora Rodrigues (SP/Volkswagen), RM Competições-MAN Latin America, 2

CAMPEONATO BRASILEIRO DE FÓRMULA TRUCK
(Classificação após 6 e 10 etapas)

1º) Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF Santos Desenvolvimento, 77
1º) Leandro Totti (PR/Volkswagen), RM Competições-MAN Latin America, 77
3º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF Santos Desenvolvimento, 75
3º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, 75
5º) Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 71
5º) Régis Boessio (RS/Mercedes-Benz), ABF Desenvolvimento Team, 71
7º) Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, 54
8º) Leandro Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, 45
9º) Diogo Pachenki (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 40
10º) Felipe Giaffone (SP/MAN), RM Competições-MAN Latin America, 39
11º) Djalma Fogaça (SP/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, 32
12º) João Marcos Maistro (PR/Volvo), Clay Truck Racing, 30
13º) André Marques (SP/Volkswagen), RM Competições-MAN Latin America, 27
14º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, 26
15º) Rogério Castro (GO/Volvo), ABF/Volvo, 22
15º) Alberto Cattucci (SP/Volvo), ABF/Volvo, 22
17º) Alex Caffi (ITA/Iveco), Dakarmotors, 21
18º) Adalberto Jardim (SP/Volkswagen), RM Competições-MAN Latin America, 20
19º) Ronaldo Kastropil (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, 17
20º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, 15
21º) Débora Rodrigues (SP/Volkswagen), RM Competições-MAN Latin America, 12
21º) Edu Piano (SP/Ford), Território Motorsport, 12
21º) José Maria Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, 12
24º) Jansen Bueno (PR/Volvo), DB Motorsport, 10
25º) Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports, 4


Texto: Grelak Comunicação
Foto: Orlei Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário