terça-feira, 30 de julho de 2013

Reviravolta nas Motos. Despres vence e é o novo líder. Coma tem problemas e Jean termina em segundo

Etapa Maratona faz estragos. O até então líder Coma tem problema em uma roda e despenca para sétimo no acumulado. Brasileiro Jean Azevedo supera lesão no ombro, brilha e chega em segundo, a 59 segundos do francês. Amanhã é dia de enfrentar o temido deserto do Jalapão e a maior especial até aqui.
Etapa do dia
6ª Etapa - 30/07 - terça-feira
NATIVIDADE (TO) - PALMAS (TO)
Deslocamento inicial: 27 km
Trecho de Especial: 355 km
Deslocamento final: 43 km
TOTAL: 424 km

A Etapa Maratona, realizada hoje, deu uma reviravolta na disputa da 21ª edição do Rally dos Sertões. Ontem os competidores chegaram, não tiveram apoio mecânico e hoje saíram do jeito que chegaram, totalizando em dois dias 650 km de especiais. Um verdadeiro teste de resistência. O até então líder, o espanhol Marc Coma (KTM), enfrentou problemas e perdeu a liderança para o francês Cyril Despres (Yamaha), que venceu a segunda e pela primeira vez aparece na liderança. O destaque brasileiro do dia foi o pentacampeão do Sertões, Jean Azevedo (Honda Mobil de Rally), que entrou no meio da disputa entre as feras internacionais e fez o segundo tempo, colado em Despres, com diferença de 59 segundos. A terceira posição ficou com o polonês Jakub Przygonski (KTM).

No acumulado, as diferenças são muito pequenas e a disputa promete muito ainda: o português Paulo Gonçalves (Speedbrain 450 Rally), sexto no dia, está em segundo lugar a 5min15 de Despres, seguido pelo polonês Jakub, a 22min08 do líder. Amanhã será outro grande teste de resistência. É dia de entrar no deserto do Jalapão, percorrer a maior especial de todos os tempos com 514 km e o maior percurso total até agora: 746 km. Uma especial completíssima,vai ter de tudo. Os competidores farão um laço, saindo de Palmas e voltando a Palmas.

Feliz com o resultado, Despres foi se refrescar no Rio Tocantins assim que chegou. "Muito legal chegar em Palmas e ter esta praia nos esperando. Dá uma sensação de renovação depois de passar tanto calor durante a especial com todas as roupas de proteção, capacete e botas e poder se refrescar nas águas deste rio. Quanto à competição, a maratona é um pouco diferente porque tem que cuidar da moto, dos pneus e se concentrar muito para não errar. Foi um dia bem rápido, uma especial bacana, mas não dá para acelerar tudo justamente por ser a parte final da maratona. Para ganhar o Sertões é preciso ser rápido, mas não toda vez. A moto me impressionou, foi muito bem, assim como os pneus", analisou o francês.

Coma, que da liderança caiu para sétimo no acumulado a 38 minutos do líder, descreveu o problema enfrentado. "Tive um problema no aro da roda traseira. Então tive que vir lento até o final, pois não tinha como forçar. Infelizmente, isso acontece", lamentou. Já Azevedo falou de sua superação para conquistar o resultado. "Tive uma lesão no ombro direito antes da competição e não estou correndo como gostaria. Hoje, como o piso era menos acidentado e mais rápido, e isso me favorece, eu não senti o ombro e pude conseguir um bom resultado. Com a lesão, quando pego muita quebradeira não consigo render tanto. Agora é preparar para tentar subir ainda mais", comenta o piloto, que está em oitavo no acumulado.

No acumulado entre os brasileiros, o melhor é Dario Julio (Honda Mobil de Rally), que hoje terminou em quarto lugar e subiu uma posição no geral, agora em quinto, seguido pelo companheiro na Equipe Mobil Honda de Rally, Ike Klaumann (oitavo hoje) e sexto no acumulado.

Quadriciclos
Nos Quads, o polonês Rafal Sonik (Honda TRX 700) vence a quinta seguida, mas a diferença para o segundo colocado no dia e no acumulado, o brasileiro Marcelo Medeiros, atual campeão, caiu de 23 para 21 minutos. Eletrizante está o duelo entre Medeiros (Yamaha Raptor 700) e Robert Nahas (Honda TRX 700), que hoje foi o terceiro do dia. A diferença que ontem era de sete minutos, caiu hoje para apenas 3min40.

Nahas destacou os problemas que superou hoje e para amanhã a principal preocupação é a hidratação. "Ontem enfrentei alguns problemas com escapamento e com a tampa do radiador, então cheguei ao parque fechado quase no limite de tempo. Hoje já foi bem melhor e muito mais rápido, mas para acelerar assim é uma faca de dois gumes, porque é maratona e não dá para trocar alguns itens que geralmente substituímos em dias normais, como filtros e óleo. Então era questão de encontrar equilíbrio. Amanhã vai ser bem sofrido andar no Jalapão, uma especial muito longa, quente e com muita areia. Vou ter que levar o dobro da quantidade de líquidos para me hidratar, porque isso vai ser o mais importante".

Para Sonik, tudo está perfeito e o polonês destacou que essa foi a especial que mais gostou deste Sertões. "Acho que passei uns 15 pilotos de moto hoje. Os pneus aguentaram muito bem e pude imprimir um ritmo forte. Adorei a especial, ela é muito, muito rápida e sem dúvida esta foi a que eu mais gostei deste Sertões. Havia trechos técnicos e velozes ao mesmo tempo, com algumas curvas, misturando areia e outros tipos de terreno. Para mim foi a especial perfeita".

UTVs
Entre os UTVs, Carlo Collet e Marcos Gouvea (Can Am Maverick) venceram a terceira seguida, seguidos por Bruno Sperancini/Lourival Roldan (Polaris RZR XP 900), que se mantém na liderança isolada no acumulado, com 58 minutos de vantagem para o estreante Rodrigo Varela/João Arena (Can An Comander), que hoje completou na terceira posição.

"Hoje deu para acelerar legal, mas sem revisão no UTV, por causa da maratona, a gente tem de tomar cuidado e não ir tão forte como gostaríamos. Nossa ideia agora é ganhar as especiais para tirar o máximo de diferença que pudermos para os ponteiros, mas para isso também precisamos ser cuidadosos, porque primeiro tem que terminar", disse Collet.

Para Sperancini, agora é hora de administrar. "Dia duro, muito rápido e muito quente, só com trecho de alta velocidade, muito gostoso de acelerar. Tivemos um probleminha com a pressão do óleo do motor, paramos e o Lourival consertou tudo rapidinho para continuarmos. Agora passa a ser questão de administrar a liderança e não fazer nenhuma bobagem".

Resultado 6ª etapa Motos (extra-oficial)
1. CYRIL DESPRES 03:52:50
2. JEAN AZEVEDO 03:53:50
3. JAKUB PRZYGONSKI 03:54:57
4. DARIO JULIO 03:55:44
5. FAUSTO MOTA 03:58:10
6. PAULO GONCALVES 03:58:56
7. MICHAEL METGE 04:00:11
8. IKE KLAUMANN 04:01:27
9. RICARDO MARTINS 04:03:43
10. RAMON SACILOTTI 04:10:41

Resultado acumulado Motos (extra-oficial)
1. CYRIL DESPRES 15:35:05 -
2. PAULO GONCALVES 15:40:20 +00:05:15.1
3. JAKUB PRZYGONSKI 15:57:13 +00:22:08.2
4. MICHAEL METGE 16:02:51 +00:27:45.9
5. DARIO JULIO 16:07:57 +00:32:51.1
6. IKE KLAUMANN 16:10:58 +00:35:53.4
7. MARC COMA 16:14:01 +00:38:56.5
8. JEAN AZEVEDO 16:17:53 +00:42:48.3
9. RICARDO MARTINS 16:49:03 +01:13:57.8
10. FAUSTO MOTA 16:59:27 +01:24:21.9

Resultado 6ª etapa Quadriciclos (extra-oficial)
1. RAFAL SONIK 04:11:42
2. MARCELO MEDEIROS 04:21:48
3. ROBERT NAHAS 04:22:43
4. MAURO ALMEIDA 04:27:18
5. TOM ROSA 04:32:08
6. ERNESTO WATASHI 04:42:53
7. MOHAMED ABU-ISSA 04:49:13
8. DANIEL MAZZUCCO 04:56:19

Resultado acumulado Quadriciclos (extra-oficial)
1. RAFAL SONIK 17:48:40 -
2. MARCELO MEDEIROS 18:10:21 +00:21:40.9
3. ROBERT NAHAS 18:14:03 +00:25:23.2
4. MAURO ALMEIDA 19:23:28 +01:34:47.9
5. DANIEL MAZZUCCO 20:19:50 +02:31:09.9
6. MOHAMED ABU-ISSA 22:02:38 +04:13:58.3
7. EDNARG MARQUES 22:44:13 +04:55:32.8
8. TOM ROSA 25:38:05 +07:49:25.3

Resultado 6ª etapa UTVs (extra-oficial)
1. CARLO COLLET/MARCOS GOUVEA 04:36:25
2. BRUNO SPERANCINI /LOURIVAL ROLDAN 04:44:31
3. RODRIGO VARELA/JOAO ARENA 04:48:09
4. CARLOS AMBROSIO/DIONIZIO SILVA NETO 05:01:04
5. MARCOS REGADAS FILHO/ANDREWS COSTA 05:32:32

Resultado acumulado UTVs (extra-oficial)
1. BRUNO SPERANCINI /LOURIVAL ROLDAN 19:26:26 -
2. RODRIGO VARELA/JOAO ARENA 20:24:56 +00:58:29.8
3. CARLO COLLET/MARCOS GOUVEA 29:38:15 +10:11:49.1
4. CARLOS AMBROSIO/DIONIZIO SILVA NETO 31:50:57 +12:24:31.5
5. MARCOS REGADAS FILHO/ANDREWS COSTA 47:43:33 + 1D 04:17:0

7ª Etapa - 31/07 - quarta-feira
PALMAS (TO) - PALMAS (TO)
Deslocamento inicial: 109 km
Trecho de Especial: 514 km
Deslocamento final: 122 km
TOTAL: 746 km

Uma das maiores etapas e uma das maiores especiais de todos os tempos. Completíssima com todos os tipos de terrenos. Começa com estradas de média, com muitas erosões e depressões, seguindo por trechos mais travados com muitas pedras, pontes de toras e areia. Travessias de rios fazem parte desta especial fantástica. Segue por estradas de cascalho com longas retas até entrar definitivamente nas areias do Jalapão. Haverá dois abastecimentos para motos, quadris e UTVs. A prova volta a ficar travada com um pequeno trecho de trial, seguindo sinuosa e com piso melhor até o final.

Texto: FG Com
Foto: Ricardo Leizer

Nenhum comentário:

Postar um comentário