segunda-feira, 8 de julho de 2013

Diego Pierluigi confirma presença em toda a temporada do Moto 1000 GP

Depois de pódio em Interlagos, piloto argentino fecha com a JC Racing Team para disputar o restante do Brasileiro de Motovelocidade.
 
Desde que a equipe JC Racing Team sinalizou a participação de Diego Martín Pierluigi em meados de junho, uma semana antes da terceira etapa do Moto 1000 GP em Interlagos, São Paulo (SP), o argentino já mostrava preocupação em viabilizar a participação em não apenas uma, mas em todas as outras cinco corridas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. Seu segundo lugar na etapa paulista, no dia 23 de junho, aumentou essa possibilidade. Pierluigi será mais uma “player” a compor o grid da categoria GP 1000.

Ainda bastante empolgado com o pódio em Interlagos, o argentino falou da felicidade em voltar à disputa brasileira. “Estou feliz porque trabalhamos o fim de semana todo para poder fazer um bom trabalho, saber que isso será prolongado me deixa bastante contente”, declarou. A mudança de categoria não preocupa o piloto. “É um primeiro passo, porque não estou acostumado a correr de moto de 1.000 cilindradas, eu corro na categoria 600 cilindradas na Argentina. Resultado em Interlagos anima todos a continuar o planejamento para o resto da temporada”, disse.

Subir ao pódio do Moto 1000 GP não foi uma novidade ao piloto, que em 2011 conquistou vitórias em Santa Cruz do Sul (RS) e no Rio de Janeiro (RJ). Em 2012, novamente integrando o grid da GP 1000, disputou e dominou a etapa de Santa Cruz do Sul. “Andei em algumas corridas no Moto 1000 GP e queria muito poder voltar. Sem dúvida a chegada de pilotos estrangeiros e pilotos experientes subiu muito o nível da competição. O ano passado foi uma fase de adaptação dos pilotos aos pneus e ao novo momento de competitividade. Nessa temporada a evolução é nítida, com boas disputas na pista”, relatou. “A organização do campeonato é excelente e a tendência é de que isso melhore. Acho que se pode chegar a um nível de competição mundial, visto o número de pilotos estrangeiros que estão aderindo ao Campeonato Brasileiro”, continuou.

A participação de Diego Pierluigi nas próximas cinco corridas foi possível pelo empenho da equipe JC Racing Team com a parceira da Steck, empresa de materiais elétricos, em buscar um piloto experiente para o time. “Toda equipe busca um piloto de ponta, como é o Pierluigi. Pelo que ele já apresentou, até mesmo correndo no Brasil, conseguimos viabilizar junto a Steck a sua participação no restante do calendário”, explicou Daniel Fabri, sócio-administrativo da JC Racing. “Vamos seguir treinando. Ele não está acostumado à moto, essa foi a primeira corrida dele com esse equipamento, então agora é seguir trabalhando para tentar fazer ainda mais na próxima etapa”, finalizou.

A próxima corrida do Moto 1000 GP, com o retorno das cinco categorias do Brasileiro de Motovelocidade – GP 1000, GP 600, GP Light, GP Máster e GPR 250 –, está marcada para o dia 28 de julho, no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília (DF). Todas as motocicletas do Moto 1000 GP utilizam como combustível a gasolina Petrobras Podium e como lubrificante o Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, que fornece os pneus Power Slick, da GP 1000, e Power Cup, da GP Light, da GP 600 e da GPR 250, a todas as equipes. O campeonato tem o apoio de Beta Ferramentas, Shoei, LeoVince, Servitec, Calfin, Tutto Moto e Peterlongo.

Texto: Grelak Comunicação
Foto: Equipe Sanderson

Nenhum comentário:

Postar um comentário