quinta-feira, 4 de julho de 2013

Andreghetto abre vantagem na liderança do Moto 1000 GP pela categoria GP Light

De moto nova, piloto paulista agora guia a BMW da Petronas SBK Eurobike Team no Brasileiro de Motovelocidade
 
Vencedor da primeira etapa em Interlagos, na abertura do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, no dia 21 de abril, e segundo colocado na etapa seguinte, na corrida de Curitiba em 26 de maio, eventos em que pilotou uma moto Kawasaki modelo ZX 10R da equipe PRT, Renato Andreghetto voltou ao primeiro lugar da categoria GP Light no retorno do Moto 1000 GP ao Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, no dia 23 de junho. Contudo, em sua última corrida, Andreghetto defendeu as cores da Petronas SBK Racing Team, sobre uma BMW S1000RR. A constância no pódio deixa o piloto paulista na liderança da classificação, com 76 pontos, 15 de vantagem sobre André Paiato, da equipe Alex Barros Racing, que até agora acumula 61 pontos, e com 42 sobre Davi Lara Costa, da JC Racing Team, terceiro colocado com 34 pontos conquistados.

O piloto se diz satisfeito com o que considera um novo momento em sua carreira. “É um trabalho novo, com uma moto BMW. A equipe também tem a organização do Pitico (o chefe de equipe José Carlos de Moraes) e vi uma oportunidade de crescer ainda mais como piloto, de ter mais visibilidade”, explicou. “É uma motivação para o restante do campeonato. Pretendemos alguma coisa nova para a próxima temporada, então essa evolução nesse ano será determinante para alguns projetos futuros”, continuou. Andreghetto diz que ainda está em fase de adaptação ao novo equipamento. “A levada de uma moto para outra é completamente diferente, cada uma tem sua característica. O jeito é subir e acelerar para pegar a mão. Claro que no começo vou sentir mais dificuldades, mas entendemos que isso, de certa forma, é normal”, disse.

Quanto à liderança na classificação, Andreghetto entende que vai ter de trabalhar ainda mais para se firmar na ponteira da tabela. “No começo vai ser mais difícil. Nas próximas corridas, vai dar para confiar mais, poder tirar o melhor do equipamento. Eu vinha perdendo um pouco de tempo nas últimas etapas, mas acho que a partir de agora vou poder recuperar alguma coisa que ficou para trás. Uma mudança sempre cria uma expectativa e motiva um piloto. O jeito é acelerar mesmo”, finalizou.
A próxima etapa do Moto 1000 GP, que marcará a metade do calendário do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, acontecerá no dia 28 de julho, no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília (DF). Todas as motocicletas do Moto 1000 GP utilizam como combustível a gasolina Petrobras Podium e como lubrificante o Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, que fornece os pneus Power Slick, da GP 1000, e Power Cup, da GP Light, da GP 600 e da GPR 250, a todas as equipes. O campeonato tem o apoio de Beta Ferramentas, Shoei, LeoVince, Servitec, Calfin, Tutto Moto e Peterlongo.

A classificação da categoria GP Light após três etapas realizadas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade é a seguinte:
1º) Renato Andreghetto (SP/Petronas SBK Eurobike Team), BMW, 76
2º) André Paiato (SP/Alex Barros Racing), BMW, 61
3º) Davi Lara Costa (SP/JC Racing Team), Kawasaki, 34
4º) Henrique Castro Araújo (DF/BSB Motor Racing), Kawasaki, 32
5º) Marcelo Garcia Cortes (RJ/SBK Rio), Kawasaki, 29
6º) Gustavo Herrera (PR/Motrix Scigliano Racing), Kawasaki, 26
7º) Flávio Sukar (PE/HPN Racing Team), Kawasaki, 21
8º) Eliandro Simonini (PR/VMX Racing Team), Kawasaki, 20
9º) Paulinho Kamba (PE/HPN Racing Team), Kawasaki, 17
10º) Fábio Adas (SP/By Tripa Team), BMW, 16
11º) Leocir de Oliveira (PR/Grinjetos SBK Racing), Kawasaki, 13
12º) Ricardo Levy (XX/Ducati SBK Perfect Motors), Ducati, 12
13º) Luís Fittipaldi (DF/Motonil Motors-Alemão Pneus), Kawasaki, 12
14º) Élder Cabreira (RS/Elder Cabreira), Kawasaki, 11
15º) Diogo Ramos (SC/Mamute Racing), Kawasaki, 8

Texto: Grelak Comunicação
Foto: Equipe Sanderson

Nenhum comentário:

Postar um comentário