quarta-feira, 19 de junho de 2013

"Troféu Bigorna" é desafio do líder Campos no Grand Challenge em Curitiba

Bicampeão da categoria, piloto gaúcho da equipe Sicredi Racing admite que vitória é “objetivo distante” na segunda etapa.

 Sete semanas depois da abertura da temporada em São Paulo (SP), em corrida realizada no circuito de rua do Anhembi, pilotos e equipes do Mercedes-Benz Grand Challenge voltam à ativa no próximo fim de semana em Pinhais (PR). A segunda das oito etapas previstas no calendário será disputada neste domingo (23) no Autódromo Internacional de Curitiba. Os treinos e a corrida vão dividir programação com o Campeonato Brasileiro de Gran Turismo.

O Grand Challenge volta à região metropolitana da capital paranaense tendo Márcio Campos na liderança. Bicampeão em 2011 e 2012, anos em que competiu formando dupla com seu pai João Campos, o piloto gaúcho atua na temporada de 2013 pilotando sozinho o carro número 31 da equipe Sicredi Racing, em que expõe as logos de Icatu e Mapfre, seguradoras parceiras da Corretora de Seguros Sicredi.

O traçado de 3.695 metros do Autódromo Internacional de Curitiba está entre os que deram melhor retrospecto a Campos. “Em 2011, larguei em último em Curitiba e ganhei a corrida. No ano passado, larguei em sexto e estava em primeiro na metade da primeira volta, e também ganhei. É uma pista que não tem muito segredo, na verdade. Só espero que o carro corresponda bem e a gente tenha um fim de semana positivo”, diz o piloto de 26 anos.

Márcio Campos chega a Curitiba como líder do campeonato, depois da vitória no Anhembi, na primeira vez em que participou de uma corrida em uma pista de rua. “Foi uma experiência interessante, a de correr na rua, eu já sabia que seria bem diferente de autódromos, mas não sabia como. E aquele foi um fim de corrida bem emocionante para mim, digamos, a turbina do meu carro quebrou na penúltima volta. Achei que não fosse terminar”, revela.

Por ter ganhado no Anhembi, Campos levará 50 quilos de peso extra no carro. “Complica bastante, o ‘Troféu Bigorna’ vai representar mais ou menos meio segundo no tempo de volta. Em curvas lentas, como o S de baixa e o Pinheirinho, que exigem boa retomada, vou sair perdendo, mas o jogo é esse. A vitória parece um objetivo muito distante. O objetivo, mesmo, é continuar na liderança do campeonato, para pensar na etapa seguinte”, pondera.

A programação do Mercedes-Benz Grand Challenge em Pinhais terá início no sábado (22), com duas sessões de treinos livres de 60 minutos, cada, a partir de 8h30 e de 12h40. A tomada de tempos classificatória está marcada para as 16h10, com 20 minutos de duração. A prova, no domingo, terá largada às 10h40, para 35 minutos e mais uma volta.

Depois de uma das oito corridas, a classificação do campeonato é a seguite:
1º) Márcio Campos (RS/Sicredi Racing), 20
2º) Neto de Nigris (SP/De Nigris-Gramacho), 17
3º) José Fernando Amorim Júnior (SP/Fiolux-RSports), 15
4º) Cesare Marrucci (SP/WRacing), 13
5º) Rubens Tilkian (SP/Dragão Motorsport), 11
6º) Edson Coelho Júnior (MG/RSports), 10
7º) Linneu Linardi (SP/Manelão Competições), 9
8º) Peter Michael Gottschalk (SP/Paioli Raing), 8
9º) Marcos Paioli (SP/Paioli Racing) 7
10º) Betinho Sartório (ES/Della Via), 6
11º) Rafael Zapelini (SC/Rodoerre Racing) 5
12º) Jorge Tamake Júnior/Peter Gottschalk Júnior (SP/Paioli Racing), 4
13º) Roberto Santos/Beto Rossi (SP/Della Via), 3
14º) Fernando Júnior (RS/WRC), 2

Texto: Grelak Comunicação
Foto: Fernanda Freixosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário